fbpx

blog

Agro

Fluxo de Caixa no agronegócio: como fazer?

08/07/2021

Para que o financeiro da sua empresa não tenha problemas decorrentes de uma má gestão, é preciso ter controle de todas as movimentações realizadas, ou seja, do seu fluxo de caixa. 

É muito importante destacar o quanto isso é essencial que esse controle seja feito da forma certa e sobre a importância dele para o futuro da empresa.

Todos sabemos da grande quantidade de movimento no caixa das empresas de agronegócio. Por isso, o alerta é justamente para fazer um controle mais rigoroso e evitar qualquer problema financeiro nessas empresas.

Por isso mesmo, separamos algumas dicas que vão ajudar você a entender como fazer o fluxo de caixa no agronegócio, para que o seu negócio aproveite todos os benefícios de realizar este processo da forma certa! Continue sua leitura e saiba mais sobre:

Qual é a importância do controle do fluxo de caixa no agronegócio? 
Como otimizar o fluxo de caixa no agronegócio?
Fluxo de caixa no agronegócio: como fazer? 
Como fazer a análise vertical e horizontal do fluxo de caixa no agronegócio?
O que facilita o fluxo de caixa no agronegócio?

Qual é a importância do controle do fluxo de caixa no agronegócio? 

A importância de uma boa gestão financeira está ligada diretamente em lidar com os desafios do negócio e com a análise frequente de resultados. Estabelecendo esse controle, é possível ficar mais tranquilo para enfrentar situações adversas como: taxas de juro, custos de crédito ou reduções no faturamento do mês.

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas que pode ser usada para auxiliar a gestão financeira, ele dá suporte na hora da entrada e saída de dinheiro na empresa. Desta forma, é possível ter acesso a todas as transações financeiras. 

Tudo isso ajuda no planejamento a curto e a longo prazo, pois, com o fluxo de caixa, você terá como realizar análises em cima dos valores que estão saindo e entrando da sua empresa. 

Além disso, realizando o controle do fluxo de caixa, é possível escolher melhor as datas de pagamento com fornecedores e até mesmo fazer previsões financeiras para reformas ou compras de equipamentos mais caros para o seu agronegócio. 

Como otimizar o fluxo de caixa no agronegócio?

Quer entender como otimizar a gestão do seu fluxo de caixa na prática? Isso pode ser feito em três passos:

1º Reduza gastos 

Com o fluxo de caixa, pode-se perceber quais são os maiores gastos do seu negócio, para entender exatamente onde seus recursos estão sendo aplicados. Com essa análise, muitos gastos desnecessários poderão ser encontrados e cortados. 

A redução de custos desnecessários faz muita diferença para a empresa, pois é com esse corte que a direção consegue investir em novos colaboradores, melhorias na empresa como aquisição de novas máquinas e outras necessidades percebidas no seu agronegócio. 

2º Organizar despesas e receitas

Com o controle estabelecido pelo fluxo de caixa, a previsão dos lucros e despesas que estão por vir ficarão visíveis para o gestor. 

Com estas informações em mãos, você consegue realizar planejamentos financeiros a longo prazo, podendo melhorar a gestão financeira O fluxo de caixa é um relatório importante para gestores, o que contribui na tomada de decisões diária do agronegócio.

3º Melhorar o controle contábil 

A partir da aplicação do fluxo de caixa da forma correta, é possível que a direção consiga melhorar o controle contábil, assim, aumentando os resultados da empresa. 

Mas, caso os gastos estejam se acumulando, é preciso que o fluxo de caixa realizado pela empresa seja revisado pois algo não está saindo da forma correta. Por isso, alerte-se! 

Fluxo de caixa no agronegócio: como fazer? 

Existe um passo a passo que pode ser seguido e que permite que não existam erros no processo da gestão do seu fluxo de caixa. São 4 passos: 

1. Faça o registro das fontes de despesas e receitas.

2. Separe as despesas pessoais das despesas da empresa.

3. Organize o fluxo de caixa com uma base mensal.

4. Monitore e mude seu fluxo de caixa. 

Entenda como fazer isso na prática no agronegócio: 

1. Faça o registro das fontes de despesas e receitas.

Toda entrada e saída da sua empresa deve ser registrada, o fluxo de caixa só funcionará se isso ocorrer corretamente. Esse processo foi criado justamente para facilitar e ser um lugar de registro, ou seja, é necessário e indispensável que tudo esteja registrado. 

Além disso, qualquer entrada e saída que não for registrada, pode ocasionar em problemas no fechamento do caixa. Por isso, independente da forma que você organizar o financeiro, essa é uma atitude que deve ser seguida. 

2. Separe as despesas pessoais das despesas da empresa.

Suas contas pessoas e as contas da empresa são coisas bem distintas, ou seja, não deixe para registrar tudo no mesmo fluxo de caixa. A tentativa de organizar pode sair cara se você não fizer da forma correta. 

Separe as contas pessoais das contas da empresa, não é nada aconselhável misturar as duas e fazer todo o fluxo de caixa junto. Pois, são entradas e saídas diferentes, então, organize separado para evitar bagunça. 

3. Organize o fluxo de caixa com uma base mensal.

É importante que o seu fluxo de caixa esteja organizado de acordo com uma base mensal, ou seja, faça uma análise das suas contas e a partir disso, faça o fluxo de caixa em cima do valor dessa base. 

Essa determinação da base mental deve ser feita analisando a parte contábil da sua empresa, para que o resultado seja eficaz e não altere o seu fluxo de caixa a partir do início de aplicação. 

4. Monitore e mude seu fluxo de caixa. 

A partir do início da aplicação de uma gestão mais efetiva do fluxo de caixa, você já verá a diferença da organização. Porém, caso o fluxo não esteja saindo da forma que você espera, monitore e realize as mudanças necessárias. 

Você deve utilizar uma metodologia que funcione para o seu agronegócio e se encaixe nas tarefas do dia a dia.  

É importante destacar que a tecnologia pode mudar o dia a dia da sua empresa rural, quer saber como? Confira o artigo:

Como fazer a análise vertical e horizontal do fluxo de caixa no agronegócio?

Agora é a hora de colocar a mão na massa com dicas mais técnicas de como fazer o fluxo de caixa no agronegócio, começando pela análise vertical e horizontal:

Como fazer a análise vertical do fluxo de caixa no agronegócio?

A análise acontece com o intuito de relacionar categorias dentro do fluxo de caixa no mesmo período de tempo. Essas categorias podem ser divididas em: investimentos, financiamentos, pagamento de funcionários e outros. 

Com essa análise, a direção consegue perceber o quanto foi gerado no caixa para custear investimentos, ou quanto é preciso ter no financiamento para dar conta das despesas. 

Assim, a gestão consegue perceber os gastos em cada categoria, podendo analisar e mudar a distribuição de investimentos. Dê prioridade para os gastos. Assim, gastos extras poderão ser evitados. Situação que pode complicar seu financeiro se acontecer com frequência. 

Como fazer a análise horizontal do Fluxo de Caixa no agronegócio?

A análise horizontal é complementar à análise vertical. Se trata de avaliar a evolução de uma categoria em um determinado tempo compreendendo a evolução da sua empresa rural em diferentes períodos.

Com essa análise fica muito mais fácil verificar dados como as  entradas e saídas das vendas em relação ao custo do trabalho nos últimos dias, semanas, meses e anos.

Com essa análise, também é possível entender sobre os gastos, podendo reduzir alguns investimentos e melhorar outros. Avaliando também quais as atividades que estão desenvolvendo mais entradas para o seu negócio.

O que facilita o fluxo de caixa no agronegócio? 

Para facilitar não apenas o fluxo de caixa da sua empresa, mas toda a gestão financeira, conte com um software para agronegócio! Com ele, você amplia a sua rentabilidade e melhora a gestão do processo organizacional da sua empresa. 

Com a Limber Software, você consegue fazer o controle financeiro da sua empresa rural usando ferramentas que promovem: 

  • Controle da movimentação bancária;
  • Emissão automática de boletos e duplicatas;
  • Controle de cheques emitidos/ recebidos;
  • Baixa em lote de contas a pagar/receber;
  • Controle de adiantamentos;

Sem falar que, além desses controles financeiros, o sistema também tem funcionalidades que envolvem vendas e estoque. Veja:

VENDAS: gestão de vendas recorrentes; desconto automático para clientes selecionados; programa de pontos para clientes; gestão de tabela de preço por cliente/vendedor/região.

ESTOQUE: requisição de compras; controle de validade/lotes de produtos; gestão de transferências; cadastro/controle de vários estoques; auditoria e inventário de estoque.

Conclusão 

Agora que você já sabe como aplicar o fluxo de caixa na sua empresa rural e conhece a ferramenta que irá facilitar o seu dia a dia de trabalho, é hora de colocar tudo em prática! 

Comece aos poucos e vá percebendo os benefícios dessa adaptação! Organize uma forma do controle financeiro ficar da forma que você precisa para melhorar os resultados usando a tecnologia.

Conte com o software para agronegócio como ferramenta de auxílio para o seu negócio. 

Conteúdos relacionados

Fluxo de Caixa no agronegócio: como...

quero ler

Como escolher o sistema ideal para...

quero ler

5 Dicas para mais vendas em...

quero ler

Formulário de newsletter